Dr DisRespect banido para sempre da Twitch: entenda punição misteriosa

Guy “Dr DisRespect” Beahm foi banido para sempre da Twitch TV. O streamer de games, que era um dos maiores da plataforma, teve seu canal desativado no dia 26 de junho de 2020. Desde então, a comunidade criou uma série de teorias sobre o motivo da punição, já que a plataforma não costuma divulgar essas informações. Rumores sobre a criação de sua própria plataforma, quebra de contrato, e até algo mais grave envolvendo assédio sexual foram levantados.

Em entrevista ao site Washington Post, na última quinta-feira (16), o jogador afirmou que simplesmente não faz ideia do motivo de sua exclusão da plataforma. Entenda, a seguir, um pouco sobre o misterioso ban que Dr DisRespect recebeu.

Quanto ganha um streamer da Twitch? Entenda sistema de monetização

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto?

Quem é Dr DisRespect?

Herschel "Guy" Beahm é norte-americano e streamer de jogos. Ele iniciou sua carreira na Twitch em 2010 e logo tornou-se um fenômeno com seu personagem: o Dr Disrespect. Autointitulado como "o competidor mais implacável na história dos videogames", Doc tem personalidade explosiva, sarcástica, caricata e grande habilidade em jogos de tiro como PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG) e Apex Legends. Até ser banido, o streamer somava mais de 4,4 milhões de seguidores na plataforma, e tinha apenas um ban em seu histórico, que recebeu durante a E3 2019.

Teorias sobre o ban

A Twitch não comenta publicamente sobre banimentos aplicados aos streamers e seus motivos. Em nota ao site dbltap no dia 26 de junho, um porta-voz da plataforma disse que "a empresa seguiu seus protocolos padrão em relação às violações de suas Diretrizes da comunidade ou Termos de serviço".

Depois de quase um mês em silêncio, o jogador deu sua primeira entrevista desde o banimento ao site Washington Post, na última quinta-feira (16). Dr DisRespect afirmou que simplesmente não faz ideia do motivo de sua exclusão da plataforma. Até então, a estratégia de seu advogado era pedir que Beham não fizesse nenhum comentário ou pronunciamento sobre o ocorrido.

Jornalistas da área de esports e influenciadores alegam saber o motivo, porém dizem que não podem revelar. Desde então, diversas teorias tentando explicar o episódio surgiram. Vale destacar, no entanto, que nenhuma delas foi confirmada.

A teoria mais grave sobre o motivo do ban envolve um suposto caso de assédio sexual. Segundo o site Sausage Roll, uma jovem com a qual Doc teve um caso em 2017 teria documentos que comprovam abuso por parte do streamer, e ela teria compartilhado esse material com a Twitch há um tempo. Agora, ela estaria planejando tornar o caso público e teria pedido que a plataforma tirasse o canal do ar. Até o momento, no entanto, nenhuma denúncia foi feita comprovando essa teoria.

No dia 3 de julho, o YouTuber Daniel "Keemstar" Keem publicou um vídeo com outra teoria. Ele relembra que Dr DisRespect dizia ter recebido uma oferta milionária do Mixer. A Twitch, por sua vez, assinou o contrato de US$ 20 milhões (cerca de R$ 107 milhões) para mantê-lo na plataforma, e evitar a migração de streamers para a plataforma da Microsoft. O fim do Mixer foi anunciado no mês passado, e Doc foi banido dias depois. Para Keemstar, o ban pode ter sido para evitar o pagamento do contrato milionário.

O futuro do streamer

De fato, ao que tudo indica, o ban que DrDisrespect recebeu tem relação com a quebra do contrato que ele tinha com a Twitch. A principal hipótese é que ele vá para outra plataforma em breve, e o anúncio oficial dessa migração poderá desvendar esse mistério.

Com o fim das atividades do Mixer, especulou-se que Doc, Tyler "Ninja" Blevins e Michael "shroud" Grzesiek se uniriam em uma nova plataforma - o Brime Live. Entretanto, o consultor de esports Rod "Slasher" Breslau comentou em seu Twitter que o Brime é apenas uma startup aleatória, sem ligação com o trio. Dada falta de informações concretas, há grandes chances do rumor ser falso.

No início de 2020, o ex-lutador de MMA Joe Rogan anunciou que levará seu podcast para o Spotify. O maior atrativo será poder assistir ao podcast sem edições, e não só ouvir o áudio. Em junho, o Sausage Roll publicou o rumor de que o Spotify planeja competir com o YouTube, implementando uma integração de vídeo na plataforma. Assim, seria possível assistir aos clipes e eventos ao vivo.

Dr DisRespect teria mostrado interesse no Spotify ao ouvir sobre a iniciativa de Rogan. Ele até revelou ter se reunido com o produtor do podcast, Jaime Vernon. O mistério segue, com algumas especulações de que o Spotify comprou o contrato do streamer na Twitch. Segundo Nickmercs, streamer e amigo de Dr DisRespect, o publico saberá o que ouve com Doc em setembro, mês no qual o Spotify lançará a integração com vídeo.

Via Republic World, Esports Skeeda, Forbes, Twitter, Sausage Roll, Sausage Roll, YouTube, Essentially Sports, BBC, Forbes, Gamespot, Sporting News e Twitch Metrics, Washington Post, Dexerto, dbltap